Conta conjunta ou individual? Qual a melhor opção após o casamento?

O casamento é um dos momentos mais importantes na vida de um casal. É normal que no início dessa etapa apareçam dúvidas sobre como será a vida financeira de agora em diante. Por isso, É essencial que os noivos conversem para buscar esclarecer dúvidas quanto a divisão de despesas e decidir se vale a pena unir as finanças em uma conta conjunta ou manter as contas individuais.

Após essa decisão, o casal vai poder se planejar e organizar melhor financeiramente. Isso porque ambos vão estar a par da condição econômica da família e assim podem estabelecer as prioridades de compra. A aquisição de um apartamento próprio, por exemplo, requer esse tipo de planejamento.

Se você quer saber como diferenciar as duas modalidades de contas, leia esse texto e descubra qual é a melhor opção para o seu perfil.

Mantendo a conta individual

A conta individual pode ser movimentada apenas pelo titular (outra pessoa só poderá acessar mediante uma procuração). Essa modalidade é vantajosa para quem quer preservar a independência financeira, além de, em muitos casos, ser uma exigência das empresas para depositar o salário.

Para manter esse modelo financeiro é essencial organizar as responsabilidades mensais, para evitar deixar alguma dívida pendente ou sobrecarregar um único membro da família.

Como funciona a conta conjunta

O procedimento de abertura da conta conjunta é bem semelhante ao da conta individual. Porém, os dois titulares precisam estar presentes levando os documentos solicitados por cada banco. Normalmente, exige-se documento de identidade e comprovantes de residência e renda.

A conta conjunta é dividida em duas categorias: a solidária e a não solidária. Na conta solidária qualquer um dos titulares pode fazer movimentações livremente, ou seja, fazer saques sem a autorização do outro cônjuge.

Já a conta não solidária permite saques e outras movimentações somente se houver aprovação de todos os titulares. Apesar desse modo oferecer maior controle para as duas partes, seu pedido de abertura não é muito usual.

É importante lembrar que geralmente as empresas responsáveis pelo pagamento do salário solicitam uma declaração feita a próprio punho antes de depositar o dinheiro em uma conta conjunta. Isso acontece para evitar problemas e garantir a segurança do favorecido.

Como proceder na hora de comprar um imóvel?

Como a compra de um apartamento – seja pronto, em construção ou ainda na planta – é um investimento em longo prazo que vai beneficiar o casal, é interessante cogitar a possibilidade de abrir uma conta conjunta.

Abrindo essa conta vocês facilitam a organização financeira, pois assim cada um pode depositar mês a mês sua parte na parcela do tão sonhado lar.

Depois de decidir a modalidade de conta, é essencial que o casal continue dialogando para manter a organização e o planejamento das metas. Dessa forma, vai ser mais fácil definir o momento certo para realizar grandes investimentos, como, por exemplo, escolher um local para morar.

Imagem: Pexels

 

Veja também

Compartilhar

Sobre Rubia Rocha

Rubia Rocha, publicitária, designer e apaixonada por artesanato, estava decidida a produzir o seu próprio casamento na intenção de encontrar alternativas criativas para subir ao altar. Para se organizar melhor, começou a arquivar as melhores inspirações e ideias no Blog do casamento, que hoje é referência no assunto.



Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Os campos obrigatórios estão marcados com *