Tradições de casamento: tudo o que você não sabe sobre elas!

Quebrar um copo ao final da cerimônia e casar de peruca são duas tradições de casamento presentes em países distintos. Você sabe que casamentos são esses?

Para descobrir essa resposta e conhecer outras tradições diferentes que acontecem mundo afora, continue lendo este texto.

1. Alemanha: louça quebrada é pura sorte

A primeira tradição de casamento que você talvez não conheça acontece na Alemanha e se chama Polterabend.

Como funciona?

Na noite anterior ao casamento, os convidados e o casal se reúnem para começar a comemorar o grande dia. É como numa recepção. Durante o Polterabend todo mundo come, bebe, dá risada e bate papo. Mas o mais curioso fica para o final.

Antes de ir embora, os convidados devem quebrar louças no local onde a festa está rolando. Quando tudo tiver virado caco, o casal deve limpar. Isso serve para mostrar que ambos sabem trabalhar em equipe e, segundo a tradição, traz sorte ao casamento.

2. Tradição judaica: quebra do copo

Ainda falando sobre coisas que se quebram, na tradição judaica não é a louça toda, mas apenas um copo que deve ser quebrado durante o casamento. Ao final da cerimônia, o noivo, com o pé direito, deve quebrar a peça.

Dentre os significados usados para explicar essa tradição, a mais famosa é que durante um momento tão alegre como um casamento, a família está mais exposta a inveja e mau olhado. O copo serve como esponja para atrair toda essa energia negativa.

Entende-se que no instante em que o copo é quebrado, também são quebradas toda a inveja, cobiça, mau olhado, interesse e qualquer outro sentimento ruim.

3. Índia: vestido de noiva vermelho

Aqui no Brasil o vestido branco, véu e grinalda são a escolha de quem opta por um casamento tradicional. Já na Índia, a cor predominante tanto no vestido como em toda a decoração da cerimônia é o vermelho.

No país, o tom quente escarlate simboliza, dentre outras coisas, romance, libido, alegria, saúde e boa sorte. Por isso, além do vestido, a cor está nas joias, na decoração, nos desenhos de henna e no sindoor.

O Sindoor é um pózinho vermelho que o marido usa para marcar o meio da testa e a cabeça da noiva indiana. Esse gesto serve para mostrar que a partir daquele momento, os dois são do mesmo sangue. Duas pessoas unidas em uma só.

4. Romênia: sequestro de mentirinha com pagamento de resgate

Não, você não leu errado. Na Romênia existe uma tradição pouco convencional. A noiva “sofre um sequestro” e o noivo precisa, em um ato heroico, salvar o amor da sua vida por meio do pagamento de resgate.

Calma, é importante que você saiba que tudo é combinado e ninguém se machuca durante o sequestro de mentirinha. O pagamento de resgate, por exemplo, geralmente é uma bebida, uma declaração ou uma prova de amor.

5. Japão: muitas camadas de tecido, peruca e chapéu

Em um país cujas tradições são tão características mesmo no dia a dia, em um momento tão especial como o casamento as coisas não podiam ser diferentes. Durante um casamento típico japonês, o noivo e a noiva vestem quimonos de seda e chinelos com meias brancas.

O quimono da noiva é branco e leva várias camadas de tecido, o que torna a roupa toda pesada e não muito confortável. A cor é branca, pois na cultura do país significa a pureza e a boa vontade da noiva para ganhar novas cores durante o casamento. “As cores do noivo”.

Além disso, durante a cerimônia a noiva usa uma peruca e um chapéu bem grande, chamado de wataboshi.

6. Brasil: vestido branco, chuva de arroz e bem casado

Claro que o Brasil não poderia ficar de fora. Afinal, um casal japonês pode achar de uma estranheza sem tamanho servir aos convidados um bolinho doce recheado de doce de leite.

Uma das tradições do casamento brasileiro é a chuva de arroz ao final da cerimônia. Você sabia que, segundo conta a história, essa prática começou na China há mais de 4 mil anos? Reza a lenda que naquela época, um mandarim (alto funcionário público na China antiga) queria aproveitar a oportunidade do casamento de sua filha para mostrar o quanto era rico.

Para isso, o homem teria comprado uma chuva de arroz, alimento símbolo de prosperidade na tradição oriental, para jogar nos noivos após a cerimônia de casamento. Pelo jeito o gesto agradou, pois até hoje o costume segue firme e forte em vários cantos do mundo, incluindo no Brasil.

Lucas Costa

Já o bem-casado é um docinho nascido da mistura portuguesa ainda presente no sangue brasileiro. O que difere o amado bem-casado do casadinho, versão portuguesa do doce, é a massa. No Brasil, usa-se o pão-de-ló, enquanto em Portugal, a massa é densa, a base de água.

Bruna Grillo

Outra coisa que ainda não é tradição, mas já é uma tendência que não para de ganhar adeptos é o mini wedding. Não só no Brasil, como no mundo todo, casais têm optado por cerimônias mais intimistas, onde os convidados são realmente especiais e próximos dos noivos. Muito amor, né?

Qual é a tradição de casamento que você achou mais curiosa e gostaria de replicar no seu grande dia? Seja qual for o seu estilo, quebrar copos, usar o vestido de noiva vermelho ou convidar apenas quem você ama, como no mini wedding. O que importa mesmo é ter um dia incrível e de muita alegria.

Veja também

Compartilhar

Sobre Rubia Rocha

Rubia Rocha, publicitária, designer e apaixonada por artesanato, estava decidida a produzir o seu próprio casamento na intenção de encontrar alternativas criativas para subir ao altar. Para se organizar melhor, começou a arquivar as melhores inspirações e ideias no Blog do casamento, que hoje é referência no assunto.



Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Os campos obrigatórios estão marcados com *