Minhas bodas de madeira (Dicas de viagem para o Chile)

Para comemorar nossas bodas de madeira, decidimos fazer uma viagem para o Chile. A ideia é antiga, mas em tempos de economia nebulosa, fomos adiando os planos, até o cenário dar uma melhorada.

Dicas de viagem para o Chile

Porque o Chile?

Porque é América do Sul, não precisa de visto, sequer do passaporte. O real não é tão desprezado em relação ao peso chileno, como acontece com o dólar e o euro.
Além disso o Gabriel queria neve e temos boas referências dos nossos familiares e dos amigos que já foram pra lá.

No melhor estilo mochileiro

Planejamos toda a viagem para o Chile por conta, com auxílio do site Quanto custa viajar  que indica os dias onde as passagens aéreas estão mais em conta. Depois de meses “xeretando” (desde janeiro), conseguimos um belo preço pelas passagens justamente na semana de aniversário de casamento \o/

Também optamos pelo Airbnb (locação de apartamento particular)  e não ficamos em hotel. Além de ser muito mais em conta (metade do valor), você se torna um morador do local, com vizinhos e porteiros, que era justamente o que a gente queria =)

Em Santiago a oferta de apartamentos pelo Airbnb é maravilhosa. São muitas opções no centro da cidade, todos com boa estrutura, bem equipados onde se pode fazer muita coisa a pé. Escolhemos um apartamento em um prédio novíssimo, que fica no 22° andar, com uma vista SENSACIONAL. Se voltar ao Chile, certamente é lá que vou morar.

 Bodas-de-madeira-chile-2Bodas-de-madeira-chile-1Vista do apartamento.
Dicas de viagem para o Chile - Hospedagem Airbnb Bodas-de-madeira-chile-4 Bodas-de-madeira-chile-5
Nossa morada no Chile =)

Câmbio

Dentre todos os conselhos que recebi, tem um em especial que “vale muito”. Deixe para trocar seu dinheiro no Chile. Troque aqui no Brasil apenas a quantia necessária para você se virar um dia ou no máximo 2, porque as taxas de câmbio aqui no Brasil são HORROROSAS!

Só pra você conseguir entender o que digo, o câmbio fica mais ou menos assim:

Em outubro de 2016 a cotação foi de 208 pesos Chilenos = 1 real.
Trocando seu dinheiro no Brasil -> 164 pesos = 1 real.
Trocando seu dinheiro no Chile -> 202 pesos = 1 real.
Quanta diferença, não?

Você pode trocar seu dinheiro no Aeroporto do Chile também. A cotação não é tão boa quanto a do centro de Santiago, mas ainda assim é melhor que no Brasil: 190 pesos = 1 real.

No centro de Santiago, em Moneda tem praticamente uma casa de câmbio do lado da outra. Se você tiver hospedado em outros bairros é só pegar o metrô (linha vermelha) e descer na estação Universidad de Chile, atravessar a rua e seguir pela Paseo Ahumada ou Paseo Estado até a transversal Rua Augustinas ou Rua Moneda.

A primeira coisa que você precisa fazer em Santiago

Na minha opinião, quando chegar em Santiago, faça antes de qualquer coisa o Free Tour.  Na Plaza de Armas às 10 horas da manhã (todos os dias), procure os guias com camiseta e boné vermelhos. Geralmente eles são guias brasileiros que percorrem a pé com você os principais prontos do centro e bairros ao redor. O passeio leva em torno de 4 horas e é sensacional para quem gosta de “city tour”, como eu por exemplo.

As paradas “explicativas” do Free Tour são:

  • Plaza das Armas (ponto de partida)
  • Museo de Arte Pre-Colombino (5 mil pesos para entrar)
  • Antiguo Congresso
  • Palacio La Moneda (onde você pode assistir a troca de guarda às 10 horas da manhã)
  • Bolsa de Comércio
  • Teatro Municipal
  • Cerro de Santo Lucia (meu lugar preferido de todos!)
  • Museo de Bellas Artes (gratuito)
  • Parque Florestal (um lugar maravilhoso para fazer um picknick)
  • Plaza Italia
  • Barrio Bella Vista (onde fica o Patio Bella Vista – um local ótimo para almoçar e jantar – fomos quase todos os dias e nesta mesma rua fica o Info Tour)
  • Casa de Pablo Neruda em Santiago (La Chascona)
  • Cerro San Cristóbal (onde fica também o Zoo)

Porque fazer ele primeiro? Porque você andará muito e conhecerá boa parte da cidade, se tornando independente! Graças ao Free Tour, pude sair para jantar voltando a pé pra casa sem medo de me perder por lá, por exemplo. Na hora do passeio, o guia lhe entregará um mapinha que será super útil nos primeiros dias, para você aprender a se localizar na cidade.

Apesar do nome Free Tour, o guia sugere uma gorjeta (propina) de 5.000 pesos (R$ 25,00 por pessoa) ao final do passeio, dinheiro esse muito bem gasto para quem está visitando Santiago pela primeira vez. * O nosso guia foi o Israel.

Se você não curte a ideia de caminhar por tanto tempo, poderá investir (bem mais) no passeio com o ônibus turístico deles.

Com este serviço você poderá conhecer Santiago com flexibilidade a bordo dos característicos ônibus vermelhos de 2 andares, muito parecidos aos das cidades como Nova York, Londres, Madrid e Paris. Você pode subir e descer quantas vezes quiser durante o percurso, entre 09:30h e 18:00h, (saiba mais)

dicas_de_viagem_Chile1
Turistik – ônibus turístico de Santiago / Foto Rubia Rocha (Blog do Casamento)
Dicas de viagem para o Chile - Free Tour Catedral de Santiagodicas_de_viagem_Chile5 Parque FlorestalDicas de viagem para o Chile - Museu Belas Artes Museo de Bellas Artesdicas_de_viagem_Chile7 Cerro de Santa LuciaDicas de viagem para o Chile - Troca de Guarda  Troca de Guarda dicas_de_viagem_Chile9 Troca de Guarda dicas_de_viagem_Chile10Mirante do Cerro de Santa Lucia

Metrô em Santiago

Li em vários lugares que o metrô de Santiago, é limpo, seguro, é legal, é sinalizado e pude comprovar que é tudo isso mesmo =)

A mobilidade urbana de Santiago é coisa de primeiro mundo. Cruzamos a cidade com muita independência graças a ele.

Para isso basta fazer sua tarjeta bip (seu cartão transporte) em qualquer estação, na bilheteria. A tarjeta bip custa em média 1200 pesos. Ela é feita na hora e não é necessário fazer um por pessoa (pode ser uma por casal, ou por família). Depois é só adicionar o crédito desejado para percorrer a cidade \o/ . Na própria catraca ela indica o quanto você tem de crédito disponível para a próxima viagem, assim fica fácil de saber quando você precisará fazer uma nova recarga.

O valor da passagem varia de acordo com o horário. No rush ela custa em torno de 740 pesos e nos horários mais tranquilos o valor cai pra uns 640 pesos. * O valor correto você pode conferir na tabelinha exposta na própria bilheteria ;)

dicas_de_viagem_Chile2Tarjeta Bip / Estação Universidad de Chile

Outras coisas para fazer no Chile

Além de Santiago, você pode comprar passeios pra diversas regiões do país, do mar a neve, de vulcões a canyons e até mesmo dar uma esticadinha a Mendoza na Argentina. No Free Tour, os guias indicam um local chamado Info Tour  onde você pode tirar suas dúvidas e comprar passeios para todos esses locais.

Mesmo assim, como Santiago é uma cidade muito preparada para o turísmo, você certamente será abordado por inúmeras empresas na rua. Então opções não irão faltar.

Valle Nevado

Dentre todas as opções de passeios fora de Santiago, escolhemos apenas 2.  O Valle Nevado – que nem estava nos planos, pois outubro geralmente a neve já derreteu, mas felizmente uma semana antes da nossa viajem caiu uma nevasca considerável e por isso acabamos mudando de ideia.

O Valle Nevado é um centro de sky que fica nas Cordilheiras dos Andes a 3 mil metros de altitute. O valor do passeio custa em média 20.000 pesos (100 reais) e vale muito a pena. A vista é incrível e mesmo fora da temporada de sky (junho a setembro) pudemos nos divertir bastante na pouca neve que restou.

O caminho é um pouco tenso, não vou mentir. São aproximadamente 60 curvas de 180°, ladeira a cima que podem causar nauseas ou então arrepios se você tiver medo de altura.

Se tiver neve, consulte a previsão do tempo e vá bem agasalhado! Eu fui em plena primavera, dia 25/10 e a temperatura lá estava -6°. Além disso, leve seu lanchinho, pois os restaurantes de lá são caríssimos e a comida é famosa por ser ruim hehehe

Na subida, antes de chegar ao Valle, a van faz uma paradinha em um local de aluguel de roupas. Se você não for esquiar, não há necessidade de alugar calças, casacos e botas, desde que você esteja bem agasalhado e com calçados impermeáveis. É bom lembrar que na época do degelo a neve vira barro então é certo de que seu calçado vai sujar bastante.

Lá no Valle, também é possível alugar os trajes de sky, caso você precise.

valle_nevado_dicas_de_viagem_Chile4Farellones /Chilevalle_nevado_dicas_de_viagem_Chile5 valle_nevado_dicas_de_viagem_Chile6 valle_nevado_dicas_de_viagem_Chile7 valle_nevado_dicas_de_viagem_Chile8Valle Nevado/Chile

Vinã del Mar e Valparaíso

Nosso segundo passeio fora da Capital foi Vinã e Valpo, como chamam por lá. Você pode fazer o passeio com uma agência, gastando cerca de 20.000 pesos por pessoa (100 reais) e ir de Van, mas como estudamos bem o roteiro antes, decidimos ir por conta mesmo, de ônibus, no melhor estilo mochileiro de ser, pois o valor fica bem mais em conta além de ser muito mais confortável.

Então pegamos o metrô (linha vermelha) até a estação Alameda, que tem uma conexão com o teminal rodoviário (TurBus) com ônibus que partem de 15 em 15 minutos para Vinã Del Mar ou Valparaíso a 3 mil pesos (R$ 15,00). A viagem leva em torno de 1 hora e meia. A rota 68 é praticamente em linha reta em uma estrada com pista dupla super bem cuidada.

Confesso que quando chegamos a Valpo, achamos que seria super fácil de andar a pé por tudo, mas não é. Ambas as cidades são bem grandinhas, com trânsito meio caótico. Mesmo indo de ônibus de uma cidade para outra, não saberíamos visitar todos os pontos turísticos do local, por isso decidimos na hora comprar um pacote dentro da própria rodoviária, com a Rota Tour. Pagamos 12mil pesos (60,00) e percorremos as duas cidades de Van, fazendo várias paradas, inclusive para almoçar e no fim do dia com a parada final na própria rodoviária (saiba mais).

Vinã del Mar é uma cidade colada a Valparaíso e ambas são completamente diferentes uma da outra. Vinã é uma praia, com boa estrutura hoteleira, cassino, grandes prédios, castelos, avenidas, bares e restaurantes. É o destino de verão de grande parte dos Chilenos. O mar é banhado pelo Oceano pacífico, onde a água mesmo no verão não passa de 15°, e nos meses mais quentes, os banhistas podem dividir a areia com os leões marinhos ♥

vina-del-mar_dicas_de_viagem_Chile8 Dicas de viagem para o Chilevina-del-mar_dicas_de_viagem_Chile9 Vinã del Marvina-del-mar_dicas_de_viagem_Chile10 Oceano Pacífico vina-del-mar_dicas_de_viagem_Chile11 Um Moai de verdade =)  / Museo Fonk de história naturalvina-del-mar_dicas_de_viagem_Chile12Vinã del Mar
vina-del-mar_dicas_de_viagem_Chile13Relógio das Flores

Valparaíso apesar de ser encostatinha a Vinã já tem uma pegada super diferente. É mais antiga e pitoresca. Uma cidade portuária, cheia de cerros (morros) com casinhas coloridas e trólebus antigos nas ruas. A sensação é de que você está em Cuba. Ainda assim, com toda essa diferença arquitetônica, é uma cidade que respira arte e poesia, e tem restaurantes incríveis para almoçar, além de mais baratos que em Vinã. Minha indicação é o Polanco Cuatro Vientos, cuja casa foi construída em 1908 por italianos  e tem uma vista sensacional da cidade, além é claro da comida que é igualmente incrível. Foi uma das melhores experiências que já vivi em um restaurante.

Ainda em Valpo, é possível visitar uma das 3 casas do escritor Pablo Neruda, a La Sebastiana. Além da casa o espaço conta com um café e uma lojinha cheia de souvenirs fofinhos.

valparaiso_dicas_de_viagem_Chile14 Valparaísovalparaiso_dicas_de_viagem_Chile15 Valparaísovalparaiso_dicas_de_viagem_Chile16 Trólebus (ônibus elétrico)valparaiso_dicas_de_viagem_Chile17 Plaza Sotomayor/ Valparaísovalparaiso_dicas_de_viagem_Chile18Casa de Pablo Neruda em Valparaíso
valparaiso_dicas_de_viagem_Chile19Restaurante Polanco Cuatro Vientos
valparaiso_dicas_de_viagem_Chile20Restaurante Polanco Cuatro Vientos

Coisas que ninguém te conta

Costaneira Center:

É um dos maiores shoppings de Santiago. Ele fica em um prédio que dizem ser o mais alto da américa latina. Ele é tão alto que você consegue vê-lo de praticamente todos os pontos da cidade. Lá você encontrará “as lojas do mundo”, como Forever 21, Zara, Gap, Hugo Boss, Lacoste, Victoria Secrets, e por aí vai, além do supermercado Jumbo.

Os preços são relativamente parecidos com os do Brasil, por isso não vá com a esperança de voltar com sacoladas. Apesar disso o shopping tem um atrativo bem legal para estrangeiros. Se você chegar ao balcão de informações do shopping com o seu passaporte ou RG, receberá uma carteirinha e uns cupons de descontos válidos para praticamente todas as lojas e restaurantes.

Você pode ir ao Costanera de metrô. É só pegar o metro (linha vermelha) e descer na estação Tobalaba.

dicas_de_viagem_Chile3Cartão de desconto para estrangeiros / Costanera Center.

Mercado Vega Central:

Se você adora cozinhar, ou quer simplesmente quer conhecer o Chile como ele é, faça uma visita ao Vega Central de Santiago, uma espécie de “mercado municipal” dos chilenos,  fora da rota dos turistas, mas que apesar de pitoresco, é bem bacana de conhecer.

A dica veio da nossa anfitriã do Airbnb, a Diana, que nos indicou o mercado para comprar especiarias a preços zilhões de vezes mais em conta que os encontrados em pontos turísticos.  Então, fica a dica para você, amiga (o), que adora desbravar a cidade e conhecer a cultura em todos os aspectos; )

No mercado La Vega Central você encontrará uma infinidade de legumes e frutas cultivadas no Vale Central do Chile; sem falar das especiarias, das nozes, peixes, queijos, carnes, produtos para limpeza, ferramentas e artefatos feitos à mão. Todos por valores mais baratos do quê aqueles encontrados na grande parte das lojas, lanchonetes e supermercados de Santiago; também com a vantagem de abrir sete dias por semana, 365 dias por ano. O Mercado La Vega Central encontra-se próximo à estação de metrô metrô Puente Cal y Canto, na linha amarela, na comuna Recoleta.

vega-central-santiago_dicas_de_viagem_Chile13Dicas de viagem para o Chilevega-central-santiago_dicas_de_viagem_Chile14Vega Central de Santiago / Reprodução.

 

Compartilhar

Sobre Rubia Rocha

Rubia Rocha, publicitária, designer e apaixonada por artesanato, estava decidida a produzir o seu próprio casamento na intenção de encontrar alternativas criativas para subir ao altar. Para se organizar melhor, começou a arquivar as melhores inspirações e ideias no Blog do casamento, que hoje é referência no assunto.

2 comments on “Minhas bodas de madeira (Dicas de viagem para o Chile)

  1. Natalia da Costa Moreira Gonçalves
    10 de novembro de 2016 at 14:54

    ´Caramba! Amei! Muito inspirador o seu post! E parabéns pelas Bodas de Madeira!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Os campos obrigatórios estão marcados com *